Testemunhos de clientes

Jean-Pierre Sauterel

OPS Plastique

Jean-Pierre Sauterel, Director

A forma como a PME de Isère OPS Plastique utiliza a Internet

Especializada na injecção de peças técnicas em materiais plásticos e elastómeros para os mercados de nicho, a PME de Isére OPS Plastique utiliza a Internet para se dar a conhecer a novos clientes e para procurar fornecedores. Estas são as explicações do seu director, Jean-Pierre Sauterel.

Fabricante de componentes plásticos por injecção

Fundada na década de 50 do século XX pelo pai do actual director, Jean-Pierre Sauterel, a PME OPS Plastique fabrica componentes plásticos por injecção em séries pequenas e médias. No início, nada faria prever que este engenheiro aeronáutico viria a assumir a empresa do pai. Mas foi o que fez, em 1990. « É um mercado de nicho, sublinha Jean-Pierre Sauterel, porque nós aperfeiçoamos peças feitas à medida em função das solicitações precisas dos clientes. A nossa capacidade de resposta enquanto PME permite que nos diferenciemos relativamente a grupos de sectores como a Nief plastic, Faiveley plast ou a ERE plastic PVL ». As suas principais áreas de intervenção dizem respeito ao material eléctrico e electrónico (em 60%), ao sector da medicina, da segurança e da construção. A sociedade realiza 1,5 milhões em volume de negócios, dos quais 5% se destinam a exportação, e possui 15 assalariados.

Um site na Internet para um primeiro contacto com a exportação

Há dois anos, o site da Internet da OPS Plastique foi reformulado, passando a incluir uma versão em inglês e a contar com a aquisição de mil palavras-chave.

«Isso deu-nos a conhecer e credibiliza-nos para um primeiro contacto. Mas, depois, nada substitui o contacto directo, para finalizar as operações, sublinha Jean-Pierre Sauterel. Foi através do site que conseguimos um grande número de clientes, que é composto, cada vez mais, por startups. O inconveniente é que este tipo de empresas pretende criar novos produtos mas não dispõe propriamente dos financiamentos ou das referências necessários, ao contrário das sociedades industriais já estabelecidas e estruturadas … ».

«Graças à Internet, podemos entrar em contacto com novos clientes no estrangeiro. Não necessitamos de ter uma força comercial dedicada, sublinha Jean-Pierre Sauterel. Assim, desenvolvemos produtos com suíços, no seu sector médico, e com belgas, no sector da moda e do design. E o Europages traz-nos uma torrente de tráfego e de pedidos com origem no Magrebe e no continente asiático, prossegue. Além disso, graças ao Europages, encontrámos fornecedores europeus qualificados de granulados para materiais plásticos (Alemanha, Itália e Portugal).» O Europages permite ainda definir como destino os intervenientes do sector. A OPS Plastique não dispõe de uma política digital muito avançada: a sociedade não pratica o envio de mensagens de correio electrónico por iniciativa própria e não está presente nas redes sociais.

Continuar a estar presente nos salões

Entre os conselhos a dar em matéria de exportação, Jean-Pierre Sauterel estima que, se a Internet permite um primeiro contacto, é primordial continuar a estar presente nos salões profissionais, para ter um contacto directo. «Isso é essencial em termos de conversas técnicas e da experiência, calcula ele. Foi assim que a OPS Plastique esteve presente no salão de subcontratação Midest que teve lugar em Paris, de 17 a 20 de Novembro, e estará presente no próximo mês de maio no salão regional RIST em Valence. A sociedade também participa no Forum International de la Plasturgie (FIP) que decorre bienalmente, em Lyon e em Düsseldorf.

E*Page : OPS Plastique

Voltar para a lista

E a SUA empresa, está referenciada no site EUROPAGES?

Adicione a sua empresa